Quais são as tendências pedagógicas?

A pedagogia é um campo muito maior que imaginamos, ela é uma área que vai muito além das salas de aula nas escolas, ou seja, do conhecimento que é passado do professor para os alunos. Por exemplo, você já ouviu falar alguma vez sobre quais são as principais tendências pedagógicas? Com toda a certeza este é um assunto que deverá ser tratado ao longo dos quatro anos da faculdade de pedagogia.

homem fazendo apresentação para trabalhores desntados em uma mesa

Mas hoje, para matar a sua curiosidade, vamos adiantar um pouco desse conteúdo e te contar tudo sobre pedagogia e sobre quais são essas tendências pedagógicas. Em primeiro lugar, precisamos destacar que essas tendências pedagógicas nada mais são do que um conjunto de pensamentos de filósofos e autores que discorrem sobre como a educação pode ser compartilhada em uma sala de aula.

Dessa maneira, quando falamos em tendências pedagógicas também precisamos destacar que existem dois modelos que são os principais: o liberal e o progressista. Em resumo, podemos afirmar que o primeiro modelo opta por manter a sociedade do jeito que ela está. Já o segundo modelo por outro lado, coloca a educação como uma ferramenta transformadora na nossa sociedade.

Sendo assim, nesse texto vamos falar mais especificamente sobre o segundo modelo, que traz as tendências pedagógicas progressistas. Iniciamos destacando que ao realizar um curso de pedagogia ead provavelmente você irá se deparar com a seguinte explicação para a Pedagogia Progressista: o progresso faz parte de sua metodologia de ensino e a inspiração vem da teoria do conhecimento marxista.

É preciso destacar também que seja em curso presencial ou um curso de pedagogia a distância, uma das discussões que poderá aparecer ao longo dos quatro anos de faculdade é que é possível perceber como essa formação pedagógica progressista estimula rupturas, para chegar em um local teórico e abstrato. Para isso, o aluno vira o protagonista do seu processo de aprendizado.

Dentro desse modelo de pedagogia progressista podemos destacar as seguintes tendências: Libertária, Libertadora e Histórica-crítica. A seguir vamos detalhar as principais características de cada uma delas.

Começando com a tendência Libertária, ela é contra o autoritarismo e a favor do autogerenciamento. Simplificando, como o próprio nome já diz, ela dá liberdade para o aluno. Dessa maneira o aluno aprende principalmente com base na troca do grupo, o que ajuda bastante na transformação da sua personalidade, para que ele se torne mais independente. Esse modelo resiste à ação controladora do estado, pois não prevê avaliações tradicionais. Dessa maneira, o aluno é avaliado na medida em que vive situações, experimenta coisas novas e coloca isso no seu dia a dia da escola.

Por outro lado, na tendência Libertadora em primeiro lugar é preciso destacar que ela não é a mesma coisa que a libertária. O nome pode ser parecido, mas as propostas são um pouco diferentes. Na Libertadora, a consciência, especialmente política, está por toda parte. Ela defende a ideia de que o aluno consiga transformar a sua realidade com esse pensamento. Ou seja, a problematização da realidade faz parte do dia a dia desse aluno e isso o ajuda a entender a sua relação e o papel social como pessoa, tanto na natureza, quanto com os colegas, familiares e o resto do mundo. Nesse caso é preciso destacar ainda que a reflexão crítica e a participação do estudante como protagonista na aquisição de conhecimento são muito bem-trabalhadas. O aluno deixa de ser apenas um receptor para começar a disseminar também o conteúdo.

A terceira tendência progressista é a Histórica-crítica, ela propõe que exista uma interação entre o conteúdo e a realidade que se vive. Para os defensores dessa ideia, esse fato ajudaria a transformar a sociedade, pois não se prenderia naquele modelo tradicional de ensino que fica ligado só na reprodução do conteúdo. Nessa tendência a avaliação vem com um diagnóstico contínuo, com o intuito de recolher dados sobre o desenvolvimento dos alunos. A ideia é que essas informações sirvam como base para adaptação da prática pedagógica. E essa tendência também coloca o estudante a par dos resultados para que possa ajudar na mudança.

Para que fique claro, vamos reforçar mais uma vez, a pedagogia progressista acredita que as tendências devem ser aplicadas partindo de uma análise crítica das realidades sociais, e elas sustentam implicitamente as finalidades sociopolíticas da educação. As tendências progressistas defendem a autogestão pedagógica e o antiautoritarismo. Ou seja, elas se opõem ao ensino tecnicista, de linha autoritária, em que professores e alunos executam projetos elaborados em gabinetes e desvinculados do contexto social e político. Concluindo, podemos afirmar que a pedagogia progressista procura formar cidadãos conscientes e participativos na vida de uma sociedade, pois essa tendência leva o aluno a refletir, a desenvolver o espírito crítico e criativo e a relacionar todo o seu aprendizado com o contexto social em que está inserido.

Como funciona e como alugar um guarda móveis em Goiânia?

O guarda móveis em Goiânia lhe ajuda a solucionar, de uma vez por todas, o problema de falta de espaço para armazenamento desses itens. Não conhece esse serviço? Então, continue a leitura e saiba como funciona e como alugar um guarda móveis em Goiânia!

imagem de um galpão com box para armazenagem

O que é o guarda móveis?

O guarda móveis possui nome autoexplicativo: trata-se de um serviço de armazenamento de móveis, disponibilizando uma área extra para deixar essas peças pelo tempo que precisar.

 

Como funciona o guarda móveis?

O serviço tem funcionamento simples, é só escolher uma empresa de self storage que realize a guarda de móveis e definir uma área de armazenamento exatamente no tamanho que precisa para manter os volumes.

Então, basta fechar o aluguel do espaço, que é conhecido como box, colocar seus móveis no local e trancá-lo. A chave da área não fica na unidade de self storage, mas sim com o cliente, de modo a eliminar o acesso aos móveis por terceiros.

O cliente pode acessar o box de guarda móveis sempre que precisar, desde que no horário de atendimento da unidade de self storage. Poderá fazer retiradas ou novos armazenamentos, tendo total praticidade durante todo o processo.

Caso não precise mais utilizar o guarda móveis, é fácil suspender o contrato de locação, uma vez que o processo é desburocratizado e não há necessidade de cumprir um tempo mínimo de uso do serviço, tendo flexibilidade e praticidade.

 

Como alugar um guarda móveis em Goiânia?

O aluguel de guarda móveis em Goiânia deve seguir algumas etapas para acertar na contratação, escolhendo uma excelente empresa de self storage para manter as peças. Veja, a seguir, quais são essas etapas:

 

Busque por uma empresa de self storage

O passo inicial é buscar uma empresa de self storage para manter seus móveis. O ideal é que tenha experiência e ofereça uma estrutura completa para armazenamento, para assegurar que terá um atendimento adequado e dentro de suas expectativas.

Se estiver em dúvida sobre a empresa, pesquise referências sobre ela, o que pode ser feito em redes sociais ou no site da própria prestadora de serviços, na área dedicada ao depoimento de clientes.

 

Visite a unidade

Não feche o contrato de locação sem fazer uma visita à unidade de self storage em Goiânia, uma vez que é por meio dela que conseguirá verificar a estrutura do local, se há boxes de tamanhos variados, como é a segurança e a limpeza dos boxes.

 

Verifique detalhes do contrato

Também é importante verificar detalhes do contrato de aluguel de guarda móveis, o que ajudará a evitar surpresas desagradáveis no futuro. Veja se acordos verbais foram especificados no documento, para ter maior segurança.

 

Certifique-se da segurança da unidade de self storage

A segurança é um fator primordial para garantir maior tranquilidade quanto à proteção dos bens, minimizando a possibilidade de prejuízos. Por isso, verifique como é o acesso à unidade e box, bem como quais são as medidas adotadas para evitar furtos e roubos.

 

Procure saber como a empresa trata as áreas de armazenamento

Áreas em péssimo estado de conservação, com sujeira e pouco arejadas, são mais suscetíveis a provocar danos aos móveis. O ideal é que os boxes sejam limpos e com boa circulação de ar, para minimizar a possibilidade de prejuízos às peças.

 

Quanto custa guarda móveis em Goiânia

Quer contratar o serviço, mas não sabe exatamente quanto custa guarda móveis em Goiânia? O preço mensal varia conforme o tamanho da área que pretende alugar. Caso precise de um espaço grande, pagará mais.

No entanto, é importante salientar um detalhe sobre o preço do guarda móveis em self storage: ele tende a ser menor que o cobrado por outros serviços de armazenamento, sem comprometer a qualidade.

Por isso, o guarda móveis em self storage sempre se destaca como a melhor opção, principalmente para quem está com o orçamento um pouco mais apertado, mas faz questão de investir em um serviço de armazenamento de alta qualidade.

 

Como armazenar móveis em self storage?

O armazenamento de móveis em um box de self storage não deve ser feito de qualquer jeito! Deve-se adotar cuidados para preservar as peças, bem como para aproveitar da melhor forma possível a área alugada, conseguindo guardar mais itens.

Um cuidado essencial é limpar os móveis antes de colocá-los no box de self storage, o que evitará que a sujeira acumulada provoque manchas ou demais danos às peças. Além disso, desmonte tudo o que conseguir.

Ao desmontar os móveis dá para diminuir o espaço que ocupam no box, podendo armazenar mais itens. Outra dica fundamental é embalar cada um dos móveis com plástico bolha, para evitar danos durante o transporte.

 

Aluguel de guarda móveis em Goiânia

A Guarde Mais, empresa de self storage com sólida experiência e sinônimo de qualidade, disponibiliza serviços de guarda móveis, bem como de guarda volumes em Goiânia. Conheça a unidade e alugue um box!

4 dicas para você controlar a ansiedade no dia a dia

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil é o país com mais ansiosos no mundo. A taxa de pessoas diagnosticadas com ansiedade é de 9,3%, o que dá cerca de 18 milhões de brasileiros.

O grande problema é que a ansiedade pode ser, muitas vezes, incapacitante, fazendo com que deixe de tomar ações e realizar atividades básicas. Em alguns casos, pode evoluir para a síndrome do pânico ou depressão.

O tratamento para ansiedade normalmente envolve psicoterapia e uso de medicamentos, mas existem dicas que podem ser colocadas em prática para tentar controlá-la de maneira natural no dia a dia.

Aqui, apresentamos as 4 principais dicas para controlar ansiedade. Continue a leitura, conheça quais são e coloque todas em prática!

mulher fazendo sinal de positivo com a mão

O que é ansiedade?

Trata-se de um distúrbio em que a pessoa tem uma preocupação excessiva e persistente com algo, geralmente situações básicas do dia a dia. Essa preocupação é tanta, que chega a paralisar, impedindo que tome ações.

O que poucos sabem é que a ansiedade é uma reação natural do corpo e tem como finalidade colocá-lo em situação de alerta, para evitar perigo. Essa reação só se torna um problema quando é muito intensa e prejudica o funcionamento do corpo e da mente.

Quando acomete pessoas de forma muito intensa, recebe o nome de transtorno de ansiedade e precisa de tratamento, para evitar que evolua para um quadro de síndrome do pânico ou depressão.

 

O que causa a ansiedade?

A causa da ansiedade é a vivência de experiências negativas e traumáticas que são capazes de gerar um medo intenso de enfrentar algo, fazendo com que o paciente fique sem reação diante de diversas situações.

 

Sintomas da ansiedade

Os sintomas de ansiedade são, na maioria das vezes, fáceis de serem identificados pelo próprio paciente. De modo geral, uma crise de ansiedade desperta:

  • Preocupação excessiva com algo;
  • Estresse desproporcional ao que a situação normalmente geraria;
  • Inquietação e irritabilidade;
  • Hipervigilância, tendo medo contínuo de algo que nem ao menos sabe se acontecerá;
  • Falta de concentração;
  • Fadiga;
  • Pensamento acelerado ou indesejado que permanece ao longo do dia;
  • Sudorese;
  • Respiração acelerada ou falta de ar;
  • Insônia;
  • Pesadelos;
  • Boca seca;
  • Ataques de pânico;
  • Medo intenso de uma situação ou objeto;
  • Náusea;
  • Tremor;
  • Pavor;
  • Palpitações;
  • Sentimento constante de que algo ruim acontecerá.

 

Como é feito o diagnóstico de ansiedade?

Ainda que os sintomas da ansiedade sejam fáceis de serem identificados, é importante evitar o autodiagnóstico. Um profissional, como o psicólogo ou psiquiatra, é o mais indicado para realizar o diagnóstico com precisão.

Para estabelecer se o paciente é ansioso, o profissional identifica sintomas e solicita testes laboratoriais, para eliminar doenças que possuem sinais idênticos ao da ansiedade, como as do coração.

 

4 dicas para controlar a ansiedade

Se você sofre com ansiedade no dia a dia, há dicas que possibilitam controlar seus sintomas e ter uma qualidade de vida melhor. A seguir, apresentamos 4 dicas para lhe ajudar:

 

  1. Pratique exercícios físicos regularmente

Realizar exercícios físicos regularmente libera substâncias que proporcionam sensação de bem-estar. Além disso, também melhora a qualidade do sono e oferece algo diferente para sua mente se distrair.

O ideal é fazer exercícios três vezes por semana, no mínimo. Caso venha de uma vida sedentária, comece aos poucos e realizando alguma atividade que mais gosta, para não correr o risco de ter vontade de abandonar os exercícios logo no início.

 

  1. Coma melhor

A alimentação tem papel importante no controle da ansiedade, porque possibilita que o organismo receba nutrientes essenciais para realizar funções básicas.

O ideal é mudar seus hábitos alimentares, passando a consumir itens com mais vitaminas e minerais. Elimine ou reduza consideravelmente o consumo de ultraprocessados, bem como de estimulantes (café e bebidas alcoólicas).

 

  1. Faça terapias complementares

As terapias complementares são a ioga, alongamentos, acupuntura, meditação para ansiedade, mindfulness, técnicas de respiração, entre outras.

O diferencial dessas terapias é que elas dão consciência corporal e ensinam a respirar corretamente, o que possibilita identificar e aliviar a ansiedade com maior facilidade.

 

  1. Utilize florais para ansiedade

O floral é uma essência superconcentrada de flores e plantas capazes de auxiliar no equilíbrio de emoções, ajudando a acalmar agitações, estresse, tristeza, ansiedade, entre outras sensações.

Existem várias opções de floral para ansiedade, como os de Bach (Mimulus, Aspen, Rock Rose e Impatiens são bons exemplos) e Saint Germain (Melissa, Patiens e Cidreira, por exemplo).

Um dos principais benefícios do uso do floral de ansiedade é a possibilidade de controlar os sintomas de forma natural, sem uso de medicamentos.

Existe a opção de combinar o floral para ansiedade com o que combate outros sintomas, garantindo uma atuação e controle mais abrangente de emoções.

Mas, é importante se atentar a um detalhe: caso nenhuma das dicas acima reduzam seus sintomas, consulte um profissional (psicólogo e/ou psiquiatra) para realizar um tratamento personalizado ao seu perfil.

Como controlar e diminuir o colesterol?

Ter colesterol alto é um perigo para saúde, afinal, pode aumentar o risco de desenvolver doenças específicas que são muito graves, como as que acometem o coração.

Mas, saiba que existem formas de controlar e diminuir o colesterol alto. Confira, aqui, quais são elas e saiba mais sobre essa condição que é muito comum entre os brasileiros.

gordura acumulada nas paredes das artérias colesterol

O que é colesterol?

O colesterol é uma substância produzida pelo fígado a partir de gorduras ingeridas pela alimentação. Ele circula livremente pelo sangue e quanto maior sua concentração, mais elevada a possibilidade de acúmulo na parede de artérias.

Quando esse acúmulo ocorre, ele provoca uma obstrução do fluxo de sangue, provocando doenças graves. Por isso, é essencial manter os níveis de colesterol sempre controlados.

 

Tipos de colesterol

Há dois tipos principais de colesterol, o HDL (High Density Lipoprotein ou lipoproteína de alta densidade) e o LDL (Low Density Lipoprotein ou lipoproteína de baixa densidade).

Curiosamente, um tipo é um colesterol bom, que é importante mantê-lo em níveis altos no sangue. O outro é um colesterol ruim, que deve ser controlado e reduzido ao máximo.

O HDL é o colesterol bom, porque ele auxilia no controle e eliminação do excesso de LDL (colesterol ruim) da parede de vasos sanguíneos. O que o HDL faz é colher o LDL que sobra, levando-o de volta ao fígado para ser corretamente processado e eliminado.

Mas, é importante ressaltar um detalhe: embora seja considerado um colesterol ruim, é essencial ter uma quantidade mínima de LDL no organismo, porque ele participa de processos importantes como a produção de alguns hormônios e da vitamina D.

O problema está justamente no excesso. Por isso é importante sempre realizar exames de rotina, para identificar previamente se há um aumento no nível de LDL e seguir recomendações de seu médico para controlá-lo e reduzi-lo.

 

Sintomas do colesterol alto

O colesterol elevado, também chamado de hipercolesterolemia, é uma doença silenciosa, que não gera sintomas enquanto se desenvolve. O paciente só descobre que tem esse problema quando faz exames de rotina ou quando apresenta alguma doença provocada pelo acúmulo de gordura nas artérias, como as coronárias.

 

O que causa o colesterol alto?

Existem diferentes fatores que podem levar ao aumento do colesterol ruim no sangue. De modo geral, esse problema é provocado por tendências hereditárias e genéticas, bem como pela obesidade e sedentarismo.

Um detalhe que vale a pena ser ressaltado é que 30% do colesterol que temos em nosso organismo é proveniente da alimentação. Por isso, ter um LDL alto está diretamente relacionado a uma alimentação ruim, muito rica em gordura.

 

Como controlar e reduzir o colesterol alto

Quem recebe o diagnóstico de LDL alto normalmente busca dicas de como diminuir o colesterol ruim, assim como de controlá-lo. Este é o seu caso? Então, confira o que pode ser feito:

 

Cuide de sua alimentação

Como dito anteriormente, 30% do colesterol em nosso organismo vem da alimentação. Portanto, se você come muita gordura durante o dia, a tendência é que o colesterol, principalmente o ruim, aumente consideravelmente no sangue.

Por isso, é fundamental cuidar da sua alimentação, adotando uma dieta equilibrada, preferencialmente com itens que reduzem o LDL no organismo e aumentam a quantidade de HDL.

Entre os principais, destaque para os peixes de águas profundas, como a sardinha, bacalhau, atum e truta, que possuem alta concentração de ácidos graxos, que aumentam o colesterol bom no organismo e reduzem o ruim.

Se possível, substitua o óleo tradicional pelo azeite extravirgem, que eleva o HDL e baixa o LDL. Além disso, contribui para a saúde cardiovascular e tem ação anti-inflamatória.

Outra excelente dica é inserir sementes, como chia e linhaça, em suas refeições, porque são ricas em ômega 3, ajudando a prevenir doenças cardiovasculares, além de evitar o acúmulo de colesterol em artérias.

Há, ainda, outros alimentos que são aliados, como a aveia (rica em fibras, ajuda a diminuir o colesterol ruim), oleaginosas (castanhas e nozes), feijão, frutas (sobretudo as com muitas fibras, como ameixa, laranja e pera), soja e chocolate amargo.

Na lista de alimentos que devem ser evitados estão os com açúcar refinado (doces e refrigerantes), frituras (coxinha), carboidratos (pães de farinha branca. Prefira os integrais), industrializados (salgadinhos e comidas congeladas) e embutidos (salames e linguiças).

 

Use suplementos naturais

Os suplementos naturais possuem ativos que possibilitam controlar e baixar o colesterol ruim. Entre os principais destaques para o suplemento de ômega 3, que reduz o LDL naturalmente.

Há, ainda, o Chitosan, que diminui a absorção de gordura pelo organismo, bem como aumenta o nível de colesterol bom, minimizando o risco de entupimento de artérias.

Outra dica de como reduzir o colesterol é o uso de Tribulus Terrestris, que também é um aliado na melhora do humor, estímulo do sistema imune e aumenta a libido, tanto que pode ser utilizado por homens e mulheres.

O que é aromaterapia?

A aromaterapia é uma prática terapêutica realizada com base em aromas de óleos essenciais, com foco no equilíbrio entre corpo e mente, visando à melhora da qualidade de vida, bem-estar e saúde.

Curiosamente, essa alternativa de tratamento ganhou força durante a Segunda Guerra Mundial, quando havia escassez de medicamentos para tratar soldados.

Na época, os médicos utilizaram os óleos essenciais em substituição aos remédios, especificamente no combate de infecções, atingindo resultados surpreendentes.

Desde então, a aromaterapia ganhou adeptos e foi reconhecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como uma técnica complementar de tratamentos médicos realizados com remédios.

Além disso, o governo federal brasileiro incluiu a aromaterapia em sua política de práticas complementares da saúde e a terapia é oferecida gratuitamente no SUS (Sistema Único de Saúde).

 

Como funciona a aromaterapia?

A aromaterapia é feita com óleos essenciais 100% puros e extraídos de partes de plantas, como flores, sementes e folhas. É utilizada para restaurar energias, dar suporte no tratamento de doenças e atingir o equilíbrio entre corpo e mente.

Especialistas indicam que isso é possível ao inalar o aroma dos óleos, porque se ativa o sistema nervoso e o cérebro reage despertando emoções, sobretudo de bem-estar, impactando diretamente no humor.

 

Quais são os benefícios da aromaterapia?

A aromaterapia possibilita combater estresse, ansiedade, depressão, dor, insônia, entre outros problemas físicos e emocionais, de maneira natural, com possibilidade reduzida de reações e efeitos colaterais.

Além disso, é uma terapia alternativa com preço acessível, sobretudo em comparação a tratamentos tradicionais. Mas, é importante reforçar que a aromaterapia não substitui um tratamento com medicamentos, somente funciona como um complemento.

 

Quais são os óleos essenciais?

A lista de óleos essenciais é extensa, abrangendo alternativas para diferentes finalidades. Confira quais são os principais óleos essenciais e para que servem:

 

  • Lavanda: combate a insônia, possibilitando dormir melhor. O óleo de lavanda também elimina o estresse, ansiedade e tensão muscular;
  • Alecrim: o óleo essencial de alecrim melhora o ânimo e aumenta a capacidade de concentração e raciocínio;
  • Eucalipto: utilizado como suporte no tratamento de doenças que atingem o trato respiratório, como gripes e resfriados, porque tem propriedades descongestionantes e expectorantes;
  • Lemongrass: trata-se do óleo essencial de capim-limão, com aroma sutilmente cítrico. Atua na redução da ansiedade, estresse e tensão, além de estimular a criatividade e raciocínio;
  • Melaleuca / tea tree: o óleo essencial de melaleuca / tea tree tem ação bactericida e auxilia no tratamento de inflamações. Por isso, é usado em casos de acne, principalmente como secativo;
  • Menta piperita: óleo com efeito revigorante e energizante, aplicado para eliminar mal-estar e fadiga. É uma opção para melhorar a respiração e dores, como as de cabeça.

 

Como usar os óleos essenciais?

Na aromaterapia, os óleos essenciais são dispersos no ambiente ou aplicados na pele. No primeiro caso, utiliza-se spray ou difusor de óleo essencial para perfumar o espaço e possibilitar a inalação do aroma.

Já no segundo, recomenda-se passar os óleos essenciais diretamente na pele, se forem liberados para isso. Alguns precisam ser diluídos com outros óleos vegetais neutros ou loções, para não irritar a pele.

Quais são os benefícios do SUS? Veja aqui!

O SUS é conhecido como um dos programas do governo desenvolvidos com qualidade, sendo que funciona e consegue atingir uma grande quantidade da parcela brasileira de moradores. 

Isso porque esse modelo de saúde brasileira foi desenvolvido para que brasileiras em torno de todos os cantos do país possam ter assistência médica de qualidade, seja para procedimentos mais complicados, para consultas do dia a dia e demais possibilidades.

Veja aqui quais são os principais benefícios do SUS, como funciona e tudo aquilo que você tem que saber.

Quais são os benefícios do SUS? Veja aqui!

1 – Assistência para todos

O SUS foi desenvolvido para que qualquer pessoa possa usufruir dos benefícios, seja para buscar medicamentos dos quais precisa usar todos os dias, para vacinar seus filhos, para começar procedimentos específicos ou demais tratamentos.

Por meio do cartão SUS, que se faz para usar todos os benefícios ali existentes, o usuário poderá verificar se possui determinadas vacinas, se já fez a retirada de algum remédio no sistema da Farmácia popular, pode remarcar consultas e demais procedimentos simples e rápidos, tudo isso desenvolvido para que a população faça o uso da saúde pública de forma simples e rápida.

2 – Sistema de prevenção

Você sabia que por meio do SUS, é possível ter acesso não somente a demais atendimentos, mas também o uso de procedimentos como pílula anticoncepcional, injeção anticoncepcional, camisinhas, vasectomia, laqueadura e DIU?

Ao querer se prevenir ou até mesmo nunca ter filhos, é possível usufruir de vários benefícios que o SUS oferece, basta ir até o posto público mais rápido de você e começar a usar os mesmos, dessa forma, fica muito mais fácil de se organizar e não obter surpresas do nada.

Nesse caso, é necessário que se vá no postinho e faça a consulta para verificar qual o melhor procedimento para cada caso, não deixe de verificar cada caso em especial, visto que cada corpo é um corpo e pode reagir de diferentes formas.

3 – Samu e assistência rápida

Em caso de acidentes, contusões ou demais processos que não estão previstos, o SUS oferece uma grande quantidade de procedimentos que podem ser executados, como é o caso do Samu ou de atendimentos rápidos. Isso acontece para prevenir a morte e até mesmo pioras ocasionais de acidentes mais comuns.

Assim, as pessoas que estão cadastradas no SUS, ao se depararem com uma situação dessa, já terão demais informações divulgadas no sistema universal da saúde, pronto para atender e utilizar medicamentos rápidos para isso.

4 – Gratuito

Já sabido de todos os brasileiros, porém, vale a pena sempre lembrar que o SUS é totalmente gratuito, disponibilizando saúde para todo e qualquer brasileiro em qualquer canto de nosso país. É importante relembrar que esse é um sistema único no mundo inteiro, em qual demais lugares é cobrado uma grande quantidade de dinheiro para se fazer consultas das mais simples até as mais caras.

Aqui no SUS, o brasileiro possui acesso a cirurgias de mais alto nível, de mais complexidade, até mesmo para atendimento odontológico, tudo de forma gratuita.

É preciso ser bom em matemática para fazer ciências contábeis?

Quem pensa que é preciso ser craque nos números para encarar a faculdade de ciencias contabeis está muito enganado.

Embora o curso contenha em sua grade curricular diversas matérias ligadas ao cálculo, como por exemplo matemática financeira e estatística, a profissão não se resume somente a isso.

Atividades como o controle do fluxo financeiro, análise e operação quanto a recolhimento de taxas e tributos, elaboração de planilhas e acompanhamento orçamentário, de fato, estão presentes no cotidiano do bacharel em ciencias contabeis. Porém, habilidades como negociação, oratória, trabalho em equipe e boa comunicação também são exigidas.

Por isso, antes de bater o martelo na escolha da profissão, é preciso considerar todos os elementos, como por exemplo se você se identifica com o objetivo da atividade, possibilidades de remuneração, ambientes e rotina de trabalho e os conhecimentos necessários para atuação.

Dessa forma, só você poderá identificar se o curso de ciencias contabeis é difícil ou inviável para você.

Após decidir sobre o curso de ciencias contabeis você ainda terá outra escolha pela frente: optar pela modalidade de ciencias contabeis a distancia ou presencial.

E neste sentido, você não precisa se preocupar ao escolher o curso de ciencias contabeis ead. Isso porque, o certificado de conclusão tem a mesma validade que o certificado do curso presencial, pois os cursos de graduação na modalidade a distância são regulamentados pelo Ministério da Educação.

Também é importante lembrar que o fato da faculdade ser a distância, não quer dizer que você vá estudar menos. Os cursos de graduação a distância precisam ter a mesma carga horária e disciplinas básicas que são ofertadas pelo método tradicional. Sendo assim, você terá a mesma qualidade de estudos, com a vantagem de ser a distância.

Tudo sobre ciencias contabeis

Se a graduação ciencias contábeis é a sua opção de curso, parabéns! Esta área de formação tem ampla atuação no mercado de trabalho e ótimas remunerações.

Desse modo, para que você possa conquistar o seu lugar ao sol, basta se dedicar ao máximo durante o curso e cumprir as exigências de estágio.

Caso você ainda não saiba, a carga horária total da faculdade de ciências contábeis é de 3.215 horas, distribuídas em quatro anos, onde  o aluno terá acesso a uma grade curricular completa, que o deixará apto e plenamente capaz para atuar nas mais diversas áreas nas quais a Contabilidade pode contribuir.

Ao iniciar a graduação, os alunos têm acesso a conteúdos relacionados à Filosofia das Ciências Sociais; Prática Textual em Língua Portuguesa; Introdução à Administração; Contabilidade Geral, Sociologia Geral e Empreendedorismo.

No segundo semestre, a grade traz Fundamentos da Economia; Ética e Responsabilidade Profissional; Língua Brasileira de Sinais – Libras; Noções Gerais de Direito; Matemática Financeira e Legislação Empresarial. Na sequência, no terceiro semestre, os alunos aprenderão sobre: Gestão de Pessoas; Gestão do Conhecimento nas Organizações; Comunicação Empresarial; Psicologia das Organizações; Comportamento e Cultura Organizacional e Direitos Humanos e Relações Étnico-Raciais.

As matérias do quarto e quinto semestres são Teoria Avançada da Contabilidade; Métodos e Técnicas de Pesquisa; Contabilidade Empresarial e Societária; Fundamentos de Finanças; Direito Tributário; Educação Ambiental e Cidadania; Estatística Aplicada; Liderança e Formação de Equipes; Análise das Demonstrações Financeiras; Mercados Financeiros; Gestão de Processos em Negócios e Gestão e Controle de Custos.

E quase no fim, os três últimos semestres apresentam Contabilidade de Custos; Gestão de Projetos; Contabilidade Gerencial; Gestão Financeira Estratégica; Controladoria; Perícia Contábil e Arbitragem; Negociação Empresarial; Finanças Corporativas; Gestão de Sistemas de Informação; Avaliação de Empresas (Valuation); Planejamento e Administração Tributária; Tópicos Especiais em Ciências Contábeis; Contabilidade Avançada; Planejamento Estratégico; Auditoria e Contabilidade Internacional.

 

Melhores faculdades de ciencias contabeis

Para escolher com segurança a melhor faculdade de ciencias contabeis, você deve se preocupar, em primeiro lugar, com os conceitos e avaliações feitos pelo Ministério da Educação.

A partir daí, o ideal é que você leve em consideração também os benefícios oferecidos pela instituição, como por exemplo, a flexibilidade no prazo de duração do curso, oferta de materiais didáticos impressos aliados ao ensino online e método do sistema de avaliação.

Tudo isso, é claro, deve estar disponível em mensalidades que cabem no seu bolso, proporcionando ainda uma rotina ajustável ao seu dia a dia.

Mercado de trabalho para formados em gestão da tecnologia da informação

A gestão da tecnologia da informação está cada vez mais presente no cotidiano das pessoas e das organizações. Um profissional que se forma em um curso de tecnologia da informação tem várias opções de carreira para seguir, e além da diversidade, a remuneração também pode ser considerada um atrativo para ingressar na área de tecnologia da informação e comunicação.

tecnologia da informação

Ao cursar tecnologia da informação faculdade você aprenderá conteúdos de Introdução à Computação, Estrutura de Dados, Arquitetura e Organização de Computadores, Algoritmos e Programação, Engenharia de Software, Gestão da Segurança da Informação, Comunicação Empresarial, Gestão de Governança em TI, Gestão de Pessoas, Lógica de Programação, Infraestrutura de TI, Gerenciamento de Banco de Dados, Gestão da Tecnologia da Informação, Gestão de Serviços em TI, Tecnologia Web, Segurança e Auditoria de Sistemas, Sistemas Inteligentes e uma série de outras matérias necessárias para obter sucesso no mercado de trabalho nesta área.

Para se destacar no mercado de trabalho de gestão da tecnologia da informação é preciso ter um perfil comunicativo para construir um bom relacionamento interpessoal, tanto com a equipe de colaboradores quanto com os clientes e fornecedores da sua empresa. A comunicação é muito importante para realização de apresentações, reuniões, e com certeza impactará no resultado final do atingimento dos objetivos da organização.

É necessário também que o profissional de TI esteja em constante atualização, sempre atento às novidades e seja proativo na resolução de problemas. A criatividade é outra característica que diferencia os excelentes profissionais que conseguem ter uma visão de diferentes métodos, metodologias e soluções na área de gestão de tecnologia da informação.

 

Gestão de TI: áreas e cargos

Já quando falamos sobre opções de carreira no mercado de trabalho de tecnologia da informação, podemos citar os cargos de assistente em qualidade e segurança de informação; analista de TI; gestor de tecnologia de informação; gerente de projetos de sistemas de informação; desenvolvedor; webdesigner e consultor em sistemas de informação.

O mercado de trabalho, tanto no Brasil como no resto do mundo está bem aquecido. Todos os anos são abertas mais de 100 mil vagas para profissionais da área de informática, e um montante substancial deste quantitativo não é preenchido pela falta de mão de obra realmente capacitada.

De acordo com pesquisas realizadas recentemente, os salários para quem segue carreira em gestão da tecnologia informação são bastante atrativos. Não existe um conselho regional ou federal que regulamenta a profissão, mas há convenções coletivas estabelecem que o piso do Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação no Brasil em torno de R$ 4,1 mil para uma jornada de trabalho de 42 horas por semana. Mas, é importante ficar atento, pois dependendo da região estes valores podem ser alterados.

Por fim, a média salarial dos profissionais com faculdade tecnologia da informação é de R$ 3.500 a R$ 5.000 para o cargo de Analista de Tecnologia da Informação. De R$ 5.000 a R$ 8.000 na função de Coordenador de Sistemas de TI. E de R$ 5.000 a R$ 12.000 para Gerente de Projetos em Tecnologia da Informação.

Como saber se estou com a imunidade baixa?

A imunidade é um conjunto de mecanismos do organismo humano capaz de defendê-lo de agentes patogênicos, como vírus, bactérias e fungos. O grande problema é que esse sistema imunológico nem sempre é estável, podendo apresentar quedas.

Quando a baixa imunidade ocorre, o organismo se torna suscetível a doenças, sobretudo as causadas por micro-organismos. Por isso, é essencial saber quando o sistema imunológico está fragilizado, para reforçá-lo e evitar enfermidades.

Mas, como saber se a imunidade está baixa? A seguir, listamos os sinais que o organismo dá que indicam isso, além de dicas sobre como aumentar a imunidade. Acompanhe!

Sinais de imunidade baixa

Quando o sistema imunológico está fragilizado, ele passa por mudanças, ainda que sutis, que indicam esse problema. Abaixo, listamos as mais frequentes e que podem servir de alerta:

Aftas

Um dos primeiros sinais (e o mais típico e frequente) de imunidade baixa é o surgimento de aftas na boca e/ou língua. Trata-se de pequenas lesões com bordas avermelhadas e membrana branca ou amarelada. São doloridas e somem em cerca de uma semana.

Problemas intestinais

Problemas como diarreia e constipação são comuns quando a imunidade está baixa. Mas somente quando acontecem de forma frequente, por cerca de duas semanas. Episódios esporádicos não estão associados à baixa imunidade.

Cansaço e fraqueza

Quadros contínuos de cansaço e fraqueza também são sinônimos de imunidade baixa, principalmente quando a fadiga persiste mesmo depois de descansar ou dormir um período considerado ideal.

Constante adoecimento

Quem está com a imunidade fragilizada adoece mais vezes durante o mês ou ano, porque essa pessoa está mais suscetível a agentes patogênicos. Entre as enfermidades mais recorrentes estão a estomatite, amidalite, artrose e episódios de candidíase.

Feridas na pele

A pele é a primeira barreira que agentes patogênicos enfrentam ao tentar entrar no corpo. Se a imunidade estiver prejudicada, essa barreira não será tão eficiente e apresentará pequenos problemas, como feridas.

Queda de cabelo

O organismo pode ter reações específicas a um sistema imunológico comprometido. Uma delas é o ataque aos folículos pilosos, provocando a queda de cabelo, que pode ser temporária (na maioria dos casos) ou definitiva.

Como aumentar a imunidade

Identificou um ou mais desses sinais e quer saber como aumentar a imunidade? Curiosamente, há medidas fáceis de serem adotadas e que entregam excelentes resultados, como as indicadas a seguir:

Descanse melhor

O descanso é essencial porque durante esse período o organismo produz células de defesa do sistema imunológico. Portanto, procure descansar melhor, o que envolve dormir entre 6 a 8 horas por noite.

Fuja do estresse

O estresse faz com que o organismo produza substâncias capazes de baixar a imunidade naturalmente. Por isso, recomenda-se evitá-lo ao máximo, o que pode ser feito com a prática de ioga, meditação, atividades de lazer, entre outras.

Alimente-se bem

O organismo, inclusive o sistema imunológico, precisa de nutrientes para ficar fortalecido. Logo, é essencial se alimentar melhor, priorizando itens com vitaminas, minerais e fibras.

Caso não consiga realizar regularmente refeições ricas em nutrientes, uma dica eficaz de como melhorar a imunidade é investir na suplementação alimentar e em produtos específicos para reforçá-la.

Como criar uma loja virtual?

Com a mudança do comportamento do consumidor, que migrou, em sua maioria, para a compra online, investir em um e-commerce se tornou um grande negócio. Mas, afinal, como criar uma loja virtual?

como criar uma loja virtual

Neste post, separamos dicas preciosas para facilitar a criação da sua, abrangendo detalhes que não devem ser esquecidos. Confira o que deve ser feito para conquistar um excelente resultado.

 

Dicas para criar loja virtual

O processo de criação da loja virtual envolve diferentes etapas que todo empreendedor deve seguir para aumentar a chance de sucesso de seu negócio. Abaixo, listamos quais são elas:

 

Defina os produtos comercializados

Estabeleça previamente qual o tipo de produto de sua loja virtual. Há a possibilidade de comercializar desde alimentos até eletrônicos, entre outros itens. Sempre considere seu orçamento, para saber se consegue comprar esses produtos e formar um estoque sem se endividar.

Mas, como definir os produtos ideais? Invista em pesquisas de mercado (verifique o que seus concorrentes oferecem e o que falta na loja deles que a sua pode vender) ou num nicho, que geralmente costuma atrair clientes fiéis.

 

Tenha um plano de negócios

Essencialmente, um plano de negócios é um documento que estabelece os objetivos da empresa e os passos a serem seguidos para atingi-los. Ele funciona como um guia que ajuda a reduzir riscos, além de profissionalizar o negócio e possibilitar acesso a linhas de crédito.

 

Escolha sua plataforma de venda

Existem duas opções para criação de seu e-commerce: investir numa loja virtual própria ou uma dentro de um marketplace. E quais seriam as diferenças entre ambas as alternativas?

Na loja própria, é preciso investir em layout, integração com formas de pagamento e escolher modalidades de entrega. Já no marketplace tudo isso é oferecido, basta cadastrar seus produtos e aguardar a venda.

Um ponto importante a ser ressaltado sobre o marketplace é que ao utilizar essa alternativa é preciso pagar uma comissão ao site por cada venda realizada.

 

Estude a logística e seus concorrentes

É essencial investir num estudo de logística, para encontrar soluções de entrega otimizadas e com preços mais atrativos aos clientes, para evitar que desistam da compra devido ao valor cobrado para receber o produto.

Além disso, estude seus concorrentes para saber a média de preço praticada e ações realizadas. Dessa forma, será possível identificar o que dá certo e eventuais falhas que sua loja virtual pode suprir para atrair clientes.

 

Invista em marketing digital

Não abra mão de investir no marketing digital, que é uma estratégia voltada a atrair tráfego e clientes para seu negócio. Um bom trabalho de marketing online envolve elaborar descrições otimizadas de produtos para ranquear sua loja virtual e páginas em buscadores como o Google, além da criação de conteúdo relevante encaminhado a seus clientes, gestão de redes sociais e investimento em anúncios, como no Google Ads.

Como contempla ações em diferentes frentes, é interessante contar com o apoio de uma agência digital especialista em marketing online para realizar esse trabalho com assertividade e garantir resultados expressivos em curto, médio e longo prazo para seu e-commerce.